0800 888 1482 [email protected]

      O que se questiona no STF a respeito da nova LC 175/2020?

      4 fev, 2021 | Gestão Tributária | 0 Comentários

      A nova Lei Complementar nº 175/2020, que alterou o local de incidência do ISS para alguns serviços da Lei Complementar nº 116/2003, como as atividades dos planos de saúde em geral (subitem 4.22, 4.23 e 5.09) e algumas atividades financeiras (15.01 e 15.09), já foi questionada no Supremo Tribunal Federal. O pedido é para que, mesmo com a edição da nova LC 175/2020, seja mantida a liminar concedida pelo STF na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5.835, que suspendeu dispositivos da LC 157/2016 relativos ao local de incidência do ISS. 

      Os serviços que tiveram o local de incidência alterado são os seguintes: 

      • 4.22 – Planos de medicina de grupo ou individual e convênios para prestação de assistência médica, hospitalar, odontológica e congêneres.  
      • 4.23 – Outros planos de saúde que se cumpram através de serviços de terceiros contratados, credenciados, cooperados ou apenas pagos pelo operador do plano mediante indicação do beneficiário. 
      • 5.09 – Planos de atendimento e assistência médico-veterinária.
      • 15.01 – Administração de fundos quaisquer, de consórcio, de cartão de crédito ou débito e congêneres, de carteira de clientes, de cheques pré-datados e congêneres.   
      • 15.09 – Arrendamento mercantil (leasing) de quaisquer bens, inclusive cessão de direitos e obrigações, substituição de garantia, alteração, cancelamento e registro de contrato, e demais serviços relacionados ao arrendamento mercantil (leasing).   

      Repercussões da nova LC 175/2020

      A LC 157/2016, na época em que foi publicada, gerou uma série de discussões que levaram o Supremo Tribunal Federal a se manifestar e suspender alguns dispositivos dessa lei. No ano de 2020, a LC 175/2020 foi emitida para solucionar os pontos de conflito instaurados quando da publicação da Lei Complementar nº 157/2016 e que foram alvo de manifestações. O que as entidades estão alegando é que a Lei Complementar nº 175/2020 não resolveu os problemas da LC 157/2016 e, por isso, essa liminar do STF deve ser mantida. Isso significa que, caso o STF determine que a nova LC 175/2020 não resolveu os problemas levantados pela LC 157/2016, essa tentativa de mudança pode ser considerada ineficaz. Sem sombra de dúvidas, é um cenário confuso e pouco definido.

      A nova LC 175/2020

      No ano passado, o professor Alexandre Marques e o professor Gustavo Reis realizaram uma aula ao vivo exclusiva para os alunos dos cursos online de Retenção de ISS e Especialista em Retenções Tributárias acerca da nova LC 175/2020. Uma análise aprofundada permite perceber que, embora essa lei tenha vindo para sanar várias dúvidas deixadas pela Lei Complementar nº 157/2016, ainda há muita matéria para se discutir.

      Clique aqui para ver a medida liminar concedida pelo STF.

      Veja também: LC 175/2020: O local de incidência do ISS mudou?

      [Entre no nosso canal no Telegram]

      Para entrar em contato conosco e tirar dúvidas, envie um e-mail para: [email protected].

      Se quiser receber os conteúdos diretamente em seu celular, envie uma solicitação para nosso WhatsApp: +55 71 9 9385-2662.

      Publicações recentes

      Featured Video Play Icon

      A DIRF ainda terá que ser entregue em 2025? Alteração importante!

      O adiamento da DIRF 2024 gera diversas implicações. A primeira e mais importante é que esse fato não indica uma flexibilização (…)

      Featured Video Play Icon

      IRRF na DCTFWeb: Veja como preencher e enviar o evento R-4020!

      Com o foco no evento R-4020 que diz respeito aos rendimentos pagos ou creditados a pessoas jurídicas, é imprescindível ter uma visão (…)

      Featured Video Play Icon

      2 requisitos que determinam se incide ou não INSS na cessão de mão de obra ou empreitada

      Entender se incide ou não INSS sobre determinadas operações é extremamente relevante no contexto jurídico e tributário brasileiro (…)

      Arquivos

      Posts relacionados

      Seu comentário é bem-vindo!

      Adicione seu comentário ou deixe sua pergunta.

      0 comentários

      Enviar um comentário

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *