Incidência de ICMS sobre softwares de prateleira transferidos via download

2 abr, 2019 | Gestão Tributária | 0 Comentários

ICMS sobre softwares de prateleira – O Supremo Tribunal Federal – STF, através do Recurso Extraordinário nº 176.626, firmou o entendimento no sentido de que o licenciamento de software não customizado (software de prateleira) é operação de venda mercantil, submetida à incidência do ICMS.

Nesse sentido, a Receita Federal do Brasil, por meio da Solução de Consulta Cosit nº 123/2014, confirmou esta interpretação, que já foi inclusive ratificada em outras manifestações posteriores.

Nesse mesmo sentido, o Conselho Nacional de Política Fazendária (CONFAZ) autorizou, por meio do Convênio nº 106/2017, que os Estados cobrem o ICMS sobre o download (transferência eletrônica de dados) de softwares, assim entendidos os programas, jogos eletrônicos, aplicativos, arquivos eletrônicos e congêneres.

Ocorre que a referida norma está sendo questionada junto ao STF pela Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), por meio da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) nº 5.958, que ainda aguarda julgamento.

Segundo a Associação, o convênio viola a Constituição Federal ao definir que a competência integral para recolher o ICMS é do estado de destino, além de defender o entendimento de que “a venda de programas por meio de downloads não apresenta os elementos ’circulação’ e ’mercadoria’ (exigidos pelo art. 155, II, da CF/88)”. São questionadas várias inconstitucionalidades formais e materiais.

Fato é que, a constante e irreversível evolução da internet nos levou a comercializar softwares eletronicamente (download), sendo adquiridos sem a existência de uma mercadoria corpórea, fato esse que torna a controvérsia em torno da matéria ainda mais difícil de ser solucionada.

Portanto, ainda que haja controvérsias e questionamentos, é fato que, conforme o posicionamento da jurisprudência atual, sobre os softwares personalizados prevalece a incidência do ISS, sendo produzidos especificamente para atender a determinadas demandas, enquanto que o ICMS recai sobre aqueles softwares produzidos em grande escala ou em massa, independente da forma como sua transferência é realizada, seja por download ou entrega em suporte físico (DVD, pen drive, etc.).

Caso você queira receber conteúdos exclusivos em primeira mão publicados no Foco Tributárioassine nossa lista.

Para receber mais conteúdos sobre a temática tributária, solicite também a inclusão de seu telefone em nossa lista do Whats App (+55 71 9 9385-2662).

Curso Gestão Tributária de Contratos e Convênios

Participe do Curso Gestão Tributária, o evento mais completo do mercado acerca da incidência do INSS, IRRF, CSLL, PIS/Pasep, Cofins e ISS na fonte. É o único com carga horária de 24 horas-aula distribuídas ao longo de três dias consecutivos.

Publicações recentes

inss-construcao-civil

3 Passos práticos para identificar a retenção do INSS nas atividades de construção civil

De acordo com o art. 117, III, da Instrução Normativa RFB nº 971/2009, as atividades de construção civil estão sujeitas à retenção previdenciária quando prestadas mediante cessão de mão de obra ou empreitada.

BASE-DE-CALCULO-RETENÇAO-INSS

Quais equipamentos podem ser deduzidos da base de cálculo da retenção do INSS?

 A Instrução Normativa RFB nº 971/2009 é a principal norma que regulamenta a retenção da contribuição para o INSS, estabelecendo as diretrizes que devem ser observadas pelos tomadores e prestadores de serviços.

BASE-DE-CALCULO-RETENÇAO-INSS

O ISS pode ser cobrado do tomador do serviço?

Talvez você esteja vendo o título deste comentário e achando que a resposta é óbvia demais. Principalmente se você é substituto tributário em relação ao ISS é muito comum lidar…

IR-NOS-SERVIÇOS-DE-MANUTENÇÃO

4 questões importantes sobre retenção de IR nos serviços de manutenção

Os serviços de manutenção de máquinas, equipamentos, veículos e outros bens móveis de uma maneira geral são bastante demandados pelas empresas e entidades públicas…

Arquivos

Posts relacionados

Seu comentário é bem-vindo!

Adicione seu comentário ou deixe sua pergunta.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ASSISTA AO NOVO VÍDEO

Destrave o vídeo com o seu e-mail

Nunca usaremos o seu endereço  de e-mail para spam

OBRIGADO POR ENVIAR!!