0800 888 1482 [email protected]

      #275: Como evitar a dupla incidência do ISS sobre o optante do Simples que sofre retenção?

      1 jun, 2020 | Gestão Tributária, Vídeos | 0 Comentários

      Vídeo #275 de 365 publicações ao longo do ano!

      Participe do nosso canal do telegram clicando aqui.

      O optante do Simples Nacional pode sofrer retenção do ISS, a depender de uma série de variáveis. O fato é que não há vedação na Lei Complementar nº 123/2006, nem na LC 116/2003.

      A questão é: quando a retenção é devidamente descontada, como o prestador deve declarar as receitas tributadas na fonte e aquelas que não sofreram a incidência para evitar a dupla incidência do imposto?

      Essa é a dúvida do Wilson Pedro Biela, mas certamente é a dúvida também de muitos profissionais que lidam com a matéria. Por isso, esperamos que a demonstração do exemplo prático facilite a compreensão da matéria por todos que assistirem ao vídeo.

      Para entrar em contato conosco e tirar dúvidas, envie um e-mail para: [email protected].

      Se quiser receber os conteúdos diretamente em seu celular, envie uma solicitação para nosso WhatsApp: +55 71 9 9385-2662.

      Publicações recentes

      Featured Video Play Icon

      A DIRF ainda terá que ser entregue em 2025? Alteração importante!

      O adiamento da DIRF 2024 gera diversas implicações. A primeira e mais importante é que esse fato não indica uma flexibilização (…)

      Featured Video Play Icon

      IRRF na DCTFWeb: Veja como preencher e enviar o evento R-4020!

      Com o foco no evento R-4020 que diz respeito aos rendimentos pagos ou creditados a pessoas jurídicas, é imprescindível ter uma visão (…)

      Featured Video Play Icon

      2 requisitos que determinam se incide ou não INSS na cessão de mão de obra ou empreitada

      Entender se incide ou não INSS sobre determinadas operações é extremamente relevante no contexto jurídico e tributário brasileiro (…)

      Arquivos

      Posts relacionados

      Seu comentário é bem-vindo!

      Adicione seu comentário ou deixe sua pergunta.

      0 comentários

      Enviar um comentário

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *