Proposta corta pela metade IRPJ e CSLL de micro e pequeno empresa com mais empregados

22 jul, 2019 | Notícias Tributárias | 0 Comentários

O Projeto de Lei Complementar 97/19 reduz pela metade o Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) devidos por micro e pequenas empresas que contratarem mais empregados. A proposta, do deputado Pinheirinho (PP-MG), tramita na Câmara dos Deputado e altera a Lei do Simples Nacional (criada pela Lei Complementar 123/06).

Na atividade industrial, a redução nas alíquotas vale para a microempresa que tiver contratado, nos doze meses anteriores à apuração do tributo, acima de 10 empregados. Para pequena empresa, mais de 60 trabalhadores.

Na atividade de prestação de serviço, a regra já se aplica à metade desses contingentes (5 e 30 trabalhadores, respectivamente).

Atualmente, no Simples Nacional (criado pela Lei Complementar 123/06 e alterado pela Lei Complementar 155/16), os tributos são cobrados conforme a atividade da micro e pequena empresa. Para saber a alíquota efetiva de tributação, é preciso fazer um cálculo que leva em conta a receita bruta dos últimos doze meses, a alíquota nominal prevista em uma tabela da legislação e um desconto padrão específico para cada faixa de faturamento.

Para Pinheirinho, a forma mais eficaz e rápida de retirar o Brasil do atual cenário econômico é estimular a contratação de trabalhadores. “Com isso, o Poder Público consegue arrecadar mais recursos, que poderão ser utilizados tanto em investimentos sociais quanto no desenvolvimento do País”, defende.

O deputado acredita que o estímulo à geração de empregos promoverá aumento da massa salarial e aquecimento da atividade econômica pelo maior consumo das famílias, com reflexos na arrecadação a médio e longo prazos. Esse ciclo vai neutralizar, segundo Pinheiro, a renúncia fiscal verificada inicialmente.

Tramitação
A proposta tramita em regime de prioridade e será analisada pelas comissões de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços; de Finanças e Tributação; e de Constituição, Justiça e de Cidadania antes de seguir para o Plenário.

ÍNTEGRA DA PROPOSTA: 

https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=2196861

Curso Gestão Tributária de Contratos e Convênios

Participe do Curso Gestão Tributária, o evento mais completo do mercado acerca da incidência do INSS, IRRF, CSLL, PIS/Pasep, Cofins e ISS na fonte. É o único com carga horária de 24 horas-aula distribuídas ao longo de três dias consecutivos.

Publicações recentes

diferencas-no-regime-de-iss-fixo-do-simples-nacional-e-do-dl-406-68

#312: Diferenças no regime de ISS fixo do Simples Nacional e do DL 406/68

O Decreto-Lei 406/68 permite que as pessoas jurídicas possam ser tributadas pelo regime do ISS fixo quando prestadoras das atividades (…)

2-questoes-importantes-sobre-a-escrituracao-contabil-das-empresas-do-simples

#311: 2 questões importantes sobre a escrituração contábil das empresas do Simples

Escrituração contábil %%sep%%Há alguns meses publicamos um vídeo analisando a obrigatoriedade de as empresas optantes do Simples Nacional escriturar o (…)

polemicas-em-torno-da-retencao-de-inss-e-das-contribuicoes-sociais-dos-optantes-do-simples

#310: Polêmicas em torno da retenção de INSS e das Contribuições Sociais dos optantes do Simples

A incidência da retenção de INSS e da CSLL, PIS/Pasep e Cofins em determinados serviços (…)

workshop-gratis-e-online-retencoes-tributarias-dos-optantes-do-simples-nacional-participe

Workshop Grátis e Online “Retenções Tributárias dos Optantes do Simples Nacional”: Participe!

Participe do Workshop 100% grátis e online “Retenções Tributárias dos Optantes (…)

Arquivos

Posts relacionados

Seu comentário é bem-vindo!

Adicione seu comentário ou deixe sua pergunta.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *