O CONVÍVIO ENTRE A DCTFWEB E A DCTF CONVENCIONAL

17 out, 2018 | Gestão Tributária, Comentários | 0 Comentários

DCTFWEB:  As empresas que compõem o 1º Grupo dentre aquelas definidas na Resolução nº 2/2016, do Comitê Diretivo do eSocial, que define o cronograma de entrega dessa nova obrigação e, também na Instrução Normativa RFB nº 1.701/2017, que trata da EFD-Reinf, para as quais a obrigatoriedade de entrega da DCTFWeb se iniciou a partir da competência agosto/2018, estão convivendo com a necessidade de entregar também a DCTF convencional em relação às situações não abrangidas pela nova declaração online.

Curioso é que, um mesmo fato gerador de diversos tributos pode ensejar a necessidade de prestar duas informações distintas, mas relativas a uma única contratação.

É o caso, por exemplo, da contratação de um contribuinte individual (autônomo) para prestação de serviço eventual com incidência do INSS e do IRRF. Supondo que se trate de operação em que a remuneração pactuada seja de R$ 3.000,00 e o pagamento se dê no mesmo mês da execução da atividade.

A parcela do INSS patronal (20%) deve ser recolhida juntamente com a contribuição previdenciária retida pela fonte pagadora através de DARF com código de barras, a ser gerado por meio do sistema DCTFWeb, tão logo sua transmissão seja consumada. Para que tal informação conste da DCTFWeb é imprescindível que a operação seja devidamente incluída no eSocial da empresa contratante. A GPS – Guia da Previdência Social não pode mais ser usada para esse fim.

Já a parcela relativa ao Imposto de Renda Retido na Fonte – IRRF, em que pese também ser recolhida em DARF, não será através de documento identificado com código de barras e nem mesmo gerado através da DCTFWeb. A fonte pagadora utilizará de DARF comum, com o código 0588, o qual será obrigatoriamente informado na DCTF convencional, tal como já se fazia antes da instituição do eSocial.

É interessante observar o novo procedimento, inclusive se sua empresa ou instituição pública ainda não entrou na obrigatoriedade da transmissão dos eventos periódicos do eSocial e da EFD-Reinf. Isso porque a DCTFWeb é uma obrigação acessória instituída exclusivamente – pelo menos por enquanto – apenas para declarar e gerar os documentos de recolhimento das contribuições destinadas ao INSS e outras entidades (em relação à parcela que se refere à folha de salários), não abrangendo ainda informações relativas ao Imposto de Renda e às Contribuições Sociais (CSLL, PIS/Pasep e Cofins).

Curso Gestão Tributária de Contratos e Convênios

Participe do Curso Gestão Tributária, o evento mais completo do mercado acerca da incidência do INSS, IRRF, CSLL, PIS/Pasep, Cofins e ISS na fonte. É o único com carga horária de 24 horas-aula distribuídas ao longo de três dias consecutivos.

Curso Gestão Tributária

Publicações recentes

efd-reinf-irrf-imposto

Versão 2.0 da EFD-Reinf traz de volta eventos do IRRF

A Receita Federal publicou no último dia 11/03 o Ato Declaratório Executivo Cofis nº 10, de 7 de março de 2019, aprovando a versão 2.0 dos leiautes dos arquivos que compõem a Escrituração Fiscal Digital de Retenções e Outras Informações Fiscais – EFD-Reinf.

Contratação-de-MEI-consequencias

Consequências da contratação de MEI para prestar serviço não permitido

O Microempreendedor Individual (MEI) é a pessoa que trabalha por conta própria e se legaliza como pequeno empresário. Entre as vantagens oferecidas ao MEI está o enquadramento no Simples Nacional e a isenção dos tributos federais (Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL). Assim, pagará apenas um valor fixo mensal…

inss-auxilio-alimentacao-incidencia

A novela da incidência do INSS sobre o auxílio alimentação

INSS sobre auxílio alimentação - O início do ano...

Arquivos

Posts relacionados

Seu comentário é bem-vindo!

Adicione seu comentário ou deixe sua pergunta.

0 comentários

Deixe uma resposta

ASSISTA AO NOVO VÍDEO

Destrave o vídeo com o seu e-mail

Nunca usaremos o seu endereço  de e-mail para spam

OBRIGADO POR ENVIAR!!