4 coisas sobre a retenção do ISS que todo optante do Simples deve saber

por 21 maio, 2019Comentários, ISS, Simples Nacional0 Comentários

No final do ano de 2008, através da Lei Complementar nº 128/2008, o Congresso Nacional aprovou uma série de alterações no Simples Nacional. Uma das modificações mais relevantes está relacionada à retenção do ISS nos serviços prestados pelos optantes deste regime simplificado.

Isso porque, através da alteração do § 4º do art. 21 da LC 123/2006, tornou-se imperativo que tanto o tomador quando o prestador de serviço observe as novas regras quando da exigência do imposto na fonte.

Por essa razão, nós vamos apresentar, utilizando inclusive de um exemplo prático, as diretrizes que devem ser observadas por ambos (tomador e prestador) quando se depararem com a incidência do ISS, e suas peculiaridades, nas atividades prestadas por optante do Simples Nacional.

Caso você queira receber em seu e-mail conteúdos exclusivos em primeira mão publicados no Foco Tributário, torne-se um seguidor do nosso blog. É totalmente gratuito!

E para receber os conteúdos diretamente em seu celular, solicite também a inclusão de seu telefone em nossa lista de transmissão do Whats App (+55 71 9 9385-2662). Lembre-se de adicionar este número à sua agenda para receber as notificações.

Curso Gestão Tributária de Contratos e Convênios

Participe do Curso Gestão Tributária, o evento mais completo do mercado acerca da incidência do INSS, IRRF, CSLL, PIS/Pasep, Cofins e ISS na fonte. É o único com carga horária de 24 horas-aula distribuídas ao longo de três dias consecutivos.

Publicações recentes

retencao-inss-menutencao-equipamentos-foco

Há retenção do INSS nos serviços de manutenção de equipamentos?

De acordo com o art. 118 da Instrução Normativa nº 971/2009, os serviços ali listados ficam sujeitos à retenção previdenciária desde que prestados mediante cessão de mão de obra…

GTCAST

GT Cast #07 – Julho/2019 – O seu podcast sobre Gestão Tributária

Nesta edição falamos a respeito das alterações ocorridas no eSocial e na EFD-Reinf, assim como a alteração no cronograma destas plataformas…

Versão-3.0-da-EFD-Reinf

As duas mudanças mais importantes da versão 3.0 da EFD-Reinf

Após o anúncio do governo de que iria transferir do eSocial para a EFD-Reinf os eventos que dizem respeito a fato gerador de tributos, podemos dizer que o cumprimento da promessa foi encaminhado.

Arquivos

Posts relacionados

Seu comentário é bem-vindo!

Adicione seu comentário ou deixe sua pergunta.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *