Receita Federal adverte sobre planejamento tributário indevido

por 6 out, 2017Gestão Tributária0 Comentários

Receita Federal publicou há poucos dias a Solução de Consulta Cosit nº 429, de 13 de setembro de 2017, na qual deixou consignado sua censura expressa a prática que já identificamos entre diversos empresários, especialmente profissionais liberais. Estamos nos referido ao fracionamento de receitas oriundas da atividade profissional, de modo a tributar parte como pessoa física e outra parte como pessoa jurídica.

A ideia parte da premissa de que o profissional liberal pode deduzir como despesas em seu Livro Caixa os custos mais pesados que tem com sua estrutura de trabalho, tais como aluguel da sala, folha de salários, energia elétrica, insumos, dentre outros. Como seu Imposto de Renda Pessoa Física – IRPF é calculado sobre o rendimento líquido, muitas vezes ele consegue ficar num patamar relativamente baixo de incidência do IR.

Continue lendo no blog Foco Tributário →

Publicações recentes

construção civil

Serviço de construção civil e a exclusão de materiais da base de cálculo do ISS

  As atividades de construção civil, devido à sua alta...
retencao-inss-menutencao-equipamentos-foco

Há retenção do INSS nos serviços de manutenção de equipamentos?

De acordo com o art. 118 da Instrução Normativa nº 971/2009, os serviços ali listados ficam sujeitos à retenção previdenciária desde que prestados mediante cessão de mão de obra…

GTCAST

GT Cast #07 – Julho/2019 – O seu podcast sobre Gestão Tributária

Nesta edição falamos a respeito das alterações ocorridas no eSocial e na EFD-Reinf, assim como a alteração no cronograma destas plataformas…

Versão-3.0-da-EFD-Reinf

As duas mudanças mais importantes da versão 3.0 da EFD-Reinf

Após o anúncio do governo de que iria transferir do eSocial para a EFD-Reinf os eventos que dizem respeito a fato gerador de tributos, podemos dizer que o cumprimento da promessa foi encaminhado.

Vale-transporte pago em dinheiro

Incide INSS e IR sobre vale-transporte pago em dinheiro?

Há algum tempo, publicamos em nosso blog Foco Tributário, uma notícia veiculada no site do Conjur intitulada “Vale-Transporte pago em dinheiro não integra salário, reafirma TST”.

Posts relacionados