Agora é oficial: EFD-Reinf foi instituída pela Receita Federal

por 16 mar, 2017EFD-Reinf0 Comentários

Foi publicada hoje (16/03) a Instrução Normativa RFB nº 1701, de 14 de março de 2017, que institui a Escrituração Fiscal Digital de Retenções e outras Informações Fiscais (EFD-Reinf). O tema será abordado, inclusive, nos nossos cursos “Gestão Tributária de Contratos e Convênios” e “eSocial“, nos quais a programação pode ser vista clicando AQUI.

Recentemente postamos um vídeo aqui explicando mais um pouco acerca dessa nova obrigação acessória e demonstrando quais são os eventos que deverão nela ser informados, diferenciando os fatos que constarão do eSocial. Caso não tenha visto o comentário, acesse clicando AQUI.

De acordo com a IN 1.701, serão obrigados a encaminhar a EFD-Reinf os seguintes contribuintes:

Continue lendo no blog Foco Tributário →

Publicações recentes

construção civil

Serviço de construção civil e a exclusão de materiais da base de cálculo do ISS

  As atividades de construção civil, devido à sua alta...
retencao-inss-menutencao-equipamentos-foco

Há retenção do INSS nos serviços de manutenção de equipamentos?

De acordo com o art. 118 da Instrução Normativa nº 971/2009, os serviços ali listados ficam sujeitos à retenção previdenciária desde que prestados mediante cessão de mão de obra…

GTCAST

GT Cast #07 – Julho/2019 – O seu podcast sobre Gestão Tributária

Nesta edição falamos a respeito das alterações ocorridas no eSocial e na EFD-Reinf, assim como a alteração no cronograma destas plataformas…

Versão-3.0-da-EFD-Reinf

As duas mudanças mais importantes da versão 3.0 da EFD-Reinf

Após o anúncio do governo de que iria transferir do eSocial para a EFD-Reinf os eventos que dizem respeito a fato gerador de tributos, podemos dizer que o cumprimento da promessa foi encaminhado.

Vale-transporte pago em dinheiro

Incide INSS e IR sobre vale-transporte pago em dinheiro?

Há algum tempo, publicamos em nosso blog Foco Tributário, uma notícia veiculada no site do Conjur intitulada “Vale-Transporte pago em dinheiro não integra salário, reafirma TST”.

Posts relacionados